Bobice Diária: Janeiro 2011

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Das coisas que não entendo - Poxa, Deus!

Não sei de onde esta história veio, mas chegou aos ouvidos da minha mãe que eu sou ateu. Gente, não sou ateu. Não rezo, não vou à igreja, não gosto de religião alguma, às vezes fico até enojado, mas não sou ateu. Mas também não acredito, digamos que eu nunca vá conseguir me livrar da dúvida.

Porém também não há motivos pra alguém se importar com isso, não tenho nem 20 anos, com o tempo eu poderei deixar completamente de crer em qualquer coisa não física, ou acreditarei com mais força. Enfim... não foi para falar da minha crença que fiz este post, foi para contar uma história que minha mãe me contou, e que eu resumi:

Uma moça ia sair num carro com seus amigos, sua mãe lhe disse para ter cuidado, e disse: "Vá com Deus, minha filha", e a garota lhe respondeu: "Só se ele for no porta-malas, mãe, porque aqui tá lotado!", e dizendo isto, partiu.

Um tempo depois, vem a notícia de que o carro havia capotado e batido, e que todos os 5 integrantes do veículo haviam morrido, mas que surpreendentemente duas cartelas de ovos que estavam no porta-malas estavam intactas, nenhum ovo quebrado.

Moral: ¬¬

Minha mãe me falou esta história para me dizer que devemos crer em Deus e agradecer todos os dias e tal e tal e tal. Mas o que ficou na minha cabeça foi só um pensamento: MAS QUE PUTA DEUS NARCISISTA, HEIN? Matar 5 pessoas e deixar 72 ovos intactos por um mero capricho... Tinha um jeito menos doloroso para se mostrar não?

Eu só me incomodo às vezes porque as pessoas ficam com uma síndrome de marionete: se acontece algo bom, foi Deus, se não aconteceu ainda, Deus proverá, e se fudeu de vez, é porque Deus não quis, ele fechou a porta mas vai abrir uma janela...

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Causos - Passei!

Era janeiro de 2009, eu estava em Buriti, cidade maranhense onde geralmente passo as férias, sempre acordando tarde, dormindo tarde, e fazendo quase nada.

Um dia antes do resultado da UESPI eu nem estava muito nervoso, tinha feito uma boa pontuação, estava confiante. E no outro dia, ao sair o resultado, eu estava era dormindo rs. Foi assim:

Acordei, tomei café, e resolvi ir até a casa da minha outra avó, onde tem internet e eu poderia conferir o resultado, mas já no caminho encontrei o Gustavo e a Nathália, dois amigos meus que também haviam feito o vestibular e me disseram que "parecia que eu havia passado", fiquei meio naquela... e continuei até a casa da minha avó.

Chegando lá, antes mesmo de acessar o computador, já vieram duas tias minhas me abraçar, ou seja, nem houve aquela "explosão" de ouvir o nome no rádio ou ver no computador e sair feito doido. Mas quem me conhece sabe que eu jamais sairia correndo feito doido rs.

E foi isso, sentei no computador, conferi a lista, os nomes dos meus futuros colegas de turma, peguei o copo de cerveja e virei haha YES, cerveja! Meu primo já havia pego uma no bar do meu tio, que fica ao lado, e começamos a tomar ali mesmo, no escritório da minha tia, eram 11 da manhã...

Pouco tempo depois, fomos para o próprio bar beber, e inventaram de cortar meu cabelo. CORRI! Corri mesmo, mas não houve como escapar, eu não iria fazer estardalhaço por causa de um cabelo, e sentei na cadeira da morte. Chamaram até um barbeiro para trazer uma máquina, e passaram a zero, mas não contentes com isso, ainda passaram a gilete ¬¬' Depois jogaram cerveja em cima.

Fiquei bebendo até umas 6 da tarde com o povo lá, me jogaram até maizena, mas quem liga? Cerveja! Depois passou uma mini-carreata com alguns carros lá, uma outra menina também havia passado, e tinha gente lá comemorando, fui junto com meu primo, ainda bebemos um pouco, depois voltamos pra casa e eu fui banhar.

Já eram quase 8 da noite, já havia rolado MUITA cerveja, e eu já estava prestes a sair pra casa de uma menina lá, justamente esta que havia passado. Cheguei lá, bebi, bebi mais, até dancei, e depois fui para um bar lá da cidade beber mais. De graça hoho

Bebi neste bar até umas 3 da manhã, e só saí mesmo porque havia coisa mais interessantes a se fazer, diga-se de passagem rsrs. E foi isso, cheguei em casa quase de manhã, e por incrível que pareça, ainda sóbrio. Foi bem legal mesmo, acho que o primeiro dia de aula foi até melhor (B), mas conto depois.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Causos - Você conhece o Francisco das Chagas?

E todo dia é a mesma coisa, acordo pela manhã com o toque do meu celular trinando alto no meu quarto, vou olhar o número, e está lá o "01121690059" me ligando, o incrível é que eu ainda faço questão de atender, e vem a mesma ladainha:

-Olá, senhor, eu gostaria de falar com o Francisco das Chagas, você conhece ele?
- Não.
- O quê, senhor?
- NÃO, NÃO CONHEÇO!
- Você é o Francisco das Chagas?
- NÃO, NÃO CONHEÇO NENHUM FRANCISCO!
- Ah. Tá ok, senhor, obrigado.

Após desligar, vejo que já haviam umas 6 ligações perdidas do mesmo número. Tirei duas fotos do meu celular (abaixo) mostrando as 93 ligações perdidas e as 20 atendidas. E acho que algumas já foram até apagadas do registro, porque isso começou já faz algumas semanas, antes mesmo do ano novo.










A coisa já tá de um jeito que eu não consigo mais despertar com o toque do celular. Hoje meu pai veio me acordar pra atender, e lá estavam as ligações perdidas. E veio mais outra, que atendi mais uma vez, e veio a mesma conversa que transcrevi acima, só que desta vez (e só agora, né? Lesado...) perguntei:

- Ei, de onde é que a senhora tá falando?
- Aqui é do atendimento Fininvest, senhor.
- Hum... tá, TCHAU.

Ao que parece, o número é da Fininvest mesmo: http://www.reclameaqui.com.br/140802/fininvest/dificuldade-de-contato-para-fazer-parcelamento-de-fatura/

Ok, Fininvest, estou preparando coquetéis molotov.
SEUS PUUUUUUUTO!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Causos - HUT

Mais uma vez: este post não é bobo

Ontem, 16 de janeiro, estava eu em frente ao HUT porque meu tio sofreu um acidente de moto e fraturou o fêmur. Fiquei lá fora com minha avó e com outras pessoas aguardando notícias dos que já estavam lá dentro acompanhando ele. O meu tio até tem plano de saúde, mas o pessoal do SAMU disse que antes de levá-lo a um hospital particular ele deveria passar pelo HUT.

Eram quase 1 da manhã quando cheguei, e só saí às 7, neste período pude observar algumas coisas e alguns problemas do hospital. A superlotação é um problema recorrente, ainda mais num domingo à noite. Alguns que chegavam lá ficavam esperando no corredor, em cima das macas, isso quando havia a maca, porque uma pessoa chegou lá ferida e como não havia nenhuma maca, a superfície dura usada para o transporte foi um daqueles conjuntos de três cadeiras, preocupante...

Preocupante também é o grande número de pessoas que chegam lá por conta de acidentes com motos, ainda mais num final de semana.

Depois de um tempo saí da porta do hospital e fui sentar numa lanchonete do outro lado da rua, e fiquei lá conversando com os outros, soube que agora estão fazendo resistência contra ambulâncias que vem de outros estados. Mas me corrijam se eu estiver equivocado.

E lá, sentado na lanchonete, vi um cara chegando querendo comer, a mãe dele gritava de dentro do hospital pra ele não comprar nada, porque ainda tinha que ser examinado. Ele havia caído de moto também, batido a cabeça, mas estava lá de um lado pra outro, mostrando o ferimento na cabeça pra uma mulher lá, e até fumando... Ele gritava de volta pra mãe dele: "Mas esta merda vai demorar tanto que eu vou é comer!"

sábado, 15 de janeiro de 2011

Conversas - Paquerinha

Estava eu lá no Canteiro de Obras vendo os caras da Validuaté ajeitar o palco, os instrumentos, e tomando uma cerveja sozinho, e chega a indigna @glenda_uchoa pra falar comigo. Falei a ela sobre as histórias do Reveillón em Barra Grande, outras besteiras, e ela disse que já tinha que ir, porque estava com um "paquerinha", não fiquei por baixo:

- Também estou com uma paquerinha aqui...
- Uuuia, Jhon, quem é ela??
- Aqui, ó (apontando para a brahma no balcão)

sábado, 8 de janeiro de 2011

Cachorro encarcando a velhinha

É o primeiro post de 2011, eu deveria fazer algo especial, falar sobre o fim de 2010, sobre alguma "besteira interessante" do começo do ano, algum vídeo bacana...

Mas não! O que trago pra vocês é um cachorro encarcando uma velha!